O mundo em uma taças

Dê-me uma taça com um pouco de vinho, que


viajarei pelo mundo através de seus goles.






quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Vallontano cabernet sauvignon reserva 2005: um clássico brazuca!

Hoje, escrevo em defesa dos vinhos brasileiros. Que não me venham críticos de plantão lançando palavras pouco nobres sobre a produção vinícola tupiniquim. Estas pessoas que só criticam negativamente os vinhos brasileiros e que dizem que o Brasil não tem solo e clima para produção de bons vinhos, só podem ter desconhecimento do que dizem. Trago este cabernet sauvignon da magistral safra de 2005 elaborado pela Vallontano com tiragem de menos de 6000 garrafas. Pronto, bastou um grande ano e paciência para esperar o vinho evoluir e temos um senhor vinho! Aliás, quem teve um mínimo de cuidado com a safra de 2005, não teve como errar! Lógico, estamos ainda atrás de nossos vizinhos chilenos e argentinos e muito atrás dos países do Velho continente, mas já podemos dizer que produzimos vinhos bons, muito bons, ótimos! O problema é que ainda dependemos da generosidade da mãe-natureza para termos grandes vinhos, ao passo que os nossos rivais conseguem uma estabilidade de safra muito maior, em função de um terroir mais privilegiado. Mas, desafio qualquer enófilo à conduzir uma degustação às cegas com este vinho e outros similares de mesmo preço para ver o resultado final. Tenho certeza que vai ser surpreendente. Coloração vermelho rubi com bordas levemente alaranjadas e reflexos tijolo, lágrimas densas e textura visual algo licorosa, evolução notável em taça. Aromas misturando frutas e evolução, com cassis evidente, especiarias, violetas, tabaco, couro e leve balsâmico. Na boca, acidez presente, taninos redondos, belíssimo corpo, retrogosto pra lá de agradável e final médio. Um vinho praticamente sem defeitos, com complexidade média e muito bem evoluído. Sim, estes bons vinhos gaúchos da safra de 2005 estão ótimos para serem bebidos agora ou nos próximos 2 anos. Um digno representante da Serra gaúcha por R$ 54,00. É difícil encontrar um vinho com este grau de complexidade e evolução por este preço. Para quem gosta de bombas argentinas ou explosões mentoladas chilenas, não recomendo este vinho. Nota: 92 pontos. Avaliação custo-benefício ****.

4 comentários:

  1. gostaria de poder comprar esses bons vinhos, mas onde achá-los em São Paulo?

    ResponderExcluir
  2. Quem trabalha com esse vinho com maior expressão e melhor preço e a Mistral Importadora.

    ResponderExcluir
  3. a Mistral tem 5 espumantes e um Chardonnay da Vallontano em seu catálogo, mas não esse Cabernet Sauvingon.

    ResponderExcluir